quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Garrincha, ao amigo Bubú

No dia 20 de janeiro passado fez 25 anos de ausência do jogador Mané Garrincha entre nós mortais. O botafoguense Garrincha junto com Pelé protagonizaram a Era de Ouro no futebol mundial (1958-1970) quando ganharam duas Copas do Mundo, a de 1958 e 1962. Em 1962 foi a grande estrela da Seleção, especialmente pela falta de Pelé que se machucou no segundo jogo. Com a camisa da Seleção, Garrincha so perdeu uma única partida, foi o jogo conta a Úngria, em 1966. O super Garrincha se chamava Manuel Francisco dos Santos. Nasceu no dia 23 de outubro de 1933, na cidade de Magé, no Rio de Janeiro.
Ainda tive o privilégio em vê-lo jogar, pasmém, em Guajará-Mirim, em 1973, quando jogou um tempo pelo time Pérola do Mamoré e outro tempo no Marechal Rondon. Homenagem ao botafoguense Bubú Jonhson.

Com suas pernas tortas, daí o apelido Garrincha, fêz o mundo abrir a boca com seus dribles geniais.
............................................................................................

4 comentários:

aldemir disse...

muito boa essa materia do garrincha

JOSE HILDE disse...

Ei Ocampo eu estava lá no estádio 10 de Abril naquele domingo,também vi o cara...

Hamilton Lima disse...

Essa informação sobre a passagem do Garrincha por times de Rondônia é surprendente.O pessoal chegou a registrar isso em fotos e jornais? Um abraço.

Carlos Mettal disse...

ainda era a avenida carlos gomes tapeteada com cascalho, ainda era um tempo de vislumbre do futuro, e numa tarde no campo de futebol da 17ª brigada carlos gomes, jose bonifácio, duque de caxias e gonçalves dias, meio tempo pelo time do ferroviário e meio tempo pelo time do moto clube...lá estava o rei de pernas tortas dando seus dribles e malandragem no gramado de nossa Porto Velho, tão querida, surrupiada, estrangulada e em vias de total esquecimento da alegria do brasileiro...futebol...sim, aqui já vieram grandes craques do futebol...eu vi! eu vivi!